Vila de Penamacor e a Serra da Malcata

A vila de Penamacor situa-se na Beira Baixa, no Distrito de Castelo Branco. Com um admirável património edificado histórico destaca-se a zona do Castelo onde se encontra a Torre de Menagem, onde se pode observar uma paisagem deslumbrante, a Antiga Casa da Câmara, assente sobre a antiga Porta da Vila, a torre do Relógio e a forte muralha medieval.

Os recursos naturais constituem uma importante oportunidade para o desenvolvimento do concelho de Penamacor, quer na vertente da exploração agro-florestal, quer no desenvolvimento turístico, aproveitando as suas paisagens, ruralidade e os recursos hídricos. Os produtos tradicionais regionais apresentam um valor considerável na economia local, de onde podemos destacar a produção de mel.

Em Penamacor está situada a sede da Reserva Natural da Serra da Malcata que delimita uma parte do concelho. Foi criada em 1981, tendo como principal objectivo a conservação do Lince Ibérico, uma das espécies mais ameaçadas do mundo. Tem cerca de 16 hectares e uma altitude máxima de 1078 metros. Caracterizada por uma zona centro-norte mais montanhosa onde prevalecem os solos xisto-argilosos e uma vegetação de matos baixos inferiores a 1,2 metros onde podemos encontrar a esteva, carqueja, medronho e azinho; e uma zona sul mais plana quebrada por pequenos relevos, mais seco, de solos graníticos onde predominam o sobreiro e a azinheira.

Relativamente à fauna pode-se observar com relativa facilidade o voo planador dos grifos e abutres-pretos, as cegonhas e os mergulhões nas zonas hídricas. Apesar dos grandes esforços de conservação e criação de condições no seu habitat, há muitos anos que os Linces Ibéricos não são vistos na zona. São mais comuns as raposas, javalis e cervídeos.


Informações retiradas da CMP e RNSM e Wikipédia

 
       
 
       

 

Valverde del Fresno e Serra da Gata

Valverde del Fresno é um município raiano espanhol da comarca da Serra da Gata, província de Cáceres da comunidade autónoma da Extremadura.

Pertenceu ao território português até ao reajustamento das fronteiras nos Séc. XV e XVI que levou ao derrube do castelo de Salvaleón, situado na confluência do rio Baságueda e Erges.

Como “pueblo” fronteiriço que é, servia de rota de contrabandistas, que como consequência da guerra civil tentavam aliviar a fome e a miséria com os portugueses.

Juntamente com Eljas e San Martín de Travejo, forma o chamado Val de Xálima onde é falado um dialecto, ainda vivo, de origem galaico-portuguesa. O seu isolamento secular ajudou a preservar a sua natureza e o seu modo de vida rural.

A igreja paroquial de Nossa Senhora da Assunção, do Séc. XV, é um dos monumentos mais importantes mas a construção encontra-se inacabada. A principal fonte económica da zona é o azeite, produzido a partir de azeitonas de boa qualidade. Outras fontes de rendimentos económicos são a criação de gado, a vinha, a indústria madeireira e, em menor escala, mas de forma crescente, o turismo rural.

A paisagem é deslumbrante para quem desce o sistema montanhoso Malcata-Gata onde se pode observar os ricos e verdejantes pinhais e entrar numa planície com pequenos relevos, pequenos riachos e vegetação mediterrânica.

Informações retiradas da CMP e RNSM e Wikipédia

   

     
           
     
           
       
           

 

Maquete do dorsal:

 

Patrocínios:

Apoios:

 

Organização:

 

 

© Recantos de Lazer - Todos os direitos reservados